Prontuário médico eletrônico: entenda a sua importância na otimização do atendimento

A medicina fica cada vez mais digital. E se torna comum observar novos processos sendo implementados em diferentes clínicas e hospitais do país. Por isso, não surpreende que você esteja buscando um sistema seguro que mantenha os registros dos seus pacientes por tempo indeterminado e facilite sua rotina. De fato, muitos são os benefícios de quem investe em uma ferramenta de gestão.

Um dos principais deles é a utilização do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP). Criado como uma alternativa eletrônica ao arquivo em papel, promove armazenamento da informação na área da saúde, integrando informação clínica e administrativa de cada pessoa.

Assim que você realiza um cadastro em um meio eletrônico, o arquivo pode ser compartilhado entre hospitais, clínicas e laboratórios, de acordo com as permissões de acesso de cada um. Isso agiliza diagnósticos e atendimentos, enquanto promove uma saúde mais democrática e precisa.

A utilização do PEP vem crescendo em vários países. Nos Estados Unidos, por exemplo, a adesão ao prontuário médico eletrônico é incentivada pelo poder executivo. Porém, sua implementação é responsabilidade de organizações locais de saúde. Já no Reino Unido, todo o desenvolvimento desse projeto é centralizado e impulsionado pelo governo central por meio do sistema de saúde público.

O Brasil passa por momento semelhante. Segundo o Ministério da Saúde, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do SUS vão implantar prontuários eletrônicos até o final do ano que vem. Atualmente, apenas cerca de 35% delas usam a ferramenta.

Dessa maneira, fica claro que é necessário investir em um sistema de gestão que conte com essa funcionalidade para se manter relevante no mercado. Por meio do PEP, você elimina erros de transcrição e legibilidade, além de de permitir o acesso a todo histórico de cada um dos pacientes, de maneira segura e simultânea.

Pensando nisso, desenvolvemos um material para solucionar suas dúvidas sobre o assunto e destacar as vantagens de investir nessa solução. Confira:

O atendimento na recepção passar a ser rápido…

Não tem nada mais frustrante do que ficar esperando, não é mesmo? Imagine quantos clientes já deixaram de frequentar seu empreendimento pela falta de um atendimento realmente ágil na recepção, por exemplo. Não seria ótimo se sua clínica ou hospital conseguisse recuperar essas perdas?

Quando você implementa um software de gestão médica no seu negócio, isso acontece. Sua equipe passa a ter acesso ao cadastro de pacientes em poucos cliques, o que extingue o preenchimento de longos formulários. Isso aumenta e otimiza o fluxo da sua empresa, te possibilitando aumentar o número de agendamentos. Mas, obviamente, mantendo seu alto padrão de qualidade.

… e você usa seu tempo na consulta para o mais importante

Quem faz gestão no papel, normalmente gasta considerável parte da consulta fazendo perguntas sobre uso contínuo de medicamentos, histórico clínico e resultados de exames.

Por meio de um prontuário médico eletrônico, todas essas informações ficam centralizadas e de fácil visualização. Alguns sistemas até contam com um módulo de vacinas, o que facilita ainda mais seu trabalho.

Dessa forma, você utiliza o tempo de consulta para oferecer um atendimento realmente humanizado e atencioso, o que fideliza pacientes.

Espaço ilimitado nas nuvens

Ao não utilizar uma solução digital, segundo resolução do CFM n.º 1.821/07 (Conselho Federal de Medicina), você é obrigado a arquivar todos seus documentos em papel por pelo menos 20 anos.

Escolhendo um sistema de gestão certificado pela SBIS (Sociedade Brasileira de Informática em Saúde), que te garante respaldo jurídico e segurança, você pode armazenar prontuários apenas de forma eletrônica por tempo indeterminado.

Assim, sua clínica ou hospital passa a usar o espaço físico de forma mais inteligente e organizada.

Para reduzir custos e aumentar seu faturamento, você até mesmo pode investir em um espaço de menor metragem, mas localizado em uma região mais movimentada, já que não precisa se preocupar com armazenamento.

Mobilidade a um clique

A informação do prontuário médico em papel está disponível somente a um profissional ao mesmo tempo, o que atrasa diagnósticos. Com um software de gestão, todos os profissionais autorizados podem analisar as informações do paciente ao mesmo tempo, de qualquer lugar.

Essa funcionalidade é bastante atraente para clínicas e hospitais que possuem diferentes unidades, já que possibilita troca de conhecimentos e experiências entre médicos do mesmo empreendimento, mas localizados em bairros ou cidades diferentes, por exemplo.

É realmente seguro

Imagine a cena. Um de seus colaboradores derrama uma xícara de café em um prontuário médico, impossibilitando sua leitura e manuseio. Não seria frustrante? A fragilidade do papel é grande e, por isso, é mais sábio evitar utilizá-lo em seu negócio.

Ao escolher um sistema de gestão médica, não se esqueça de que a segurança é fundamental. Algumas opções contam com a certificação SBIS/CFM, chancela que garante a total preservação de seus dados e de seus pacientes.

Esse certificado garante a completa integração de informações e impede a criação e proliferação de programas nocivos.

Prontuário médico no papel? Nunca mais!

Falta de padronização, ilegalidade, rasuras, ambiguidade, perda de informação e dificuldade na pesquisa. Esses são alguns dos muitos problemas para profissionais da saúde que não utilizam meios digitais em seus negócios.

Por isso, se lembre: agora é a hora ideal para dar uma guinada no seu negócio por meio da utilização de um software de gestão médica. Assim, o prontuário médico no papel fica no passado, enquanto você otimiza seu tempo, reduz custos e aumenta a produtividade da sua equipe.

Agora, ficou claro como a adoção do PEP e de um sistema de gestão pode otimizar seu atendimento? Compartilhe sua opinião com a gente!

Rafael Américo

Rafael Américo

Rafael trabalha com Inbound Marketing na Vitta, produzindo conteúdos voltados para a geração e nutrição de leads. Jornalista, se especializou em economia, negócios e empreendedorismo. Ama cinema, aprender idiomas e conhecer novas estratégias de comunicação. Quer ajudar a Vitta a mudar a saúde do Brasil! #somostodosvittanos

6 Comentários

  • Julio Vidal
    3 de outubro

    A adoção do PEP é muito maior em outros países, principalmente nos de primeiro mundo?

    • Rafael Américo
      3 de outubro

      Olá, Julio. De fato, países como Estados Unidos, Reino Unido e Portugal estimulam a adoção do prontuário médico eletrônico. E estamos seguindo um caminho semelhante!

  • Walter Fontinelle
    3 de outubro

    Já perdi muito tempo procurando prontuários e a adoção de um sistema de gestão mudou a rotina da minha clínica

    • Rafael Américo
      3 de outubro

      Walter, fico feliz que a sua experiência com um sistema de gestão foi positiva. Tenho certeza que a adoção do PEP otimizou sua rotina!

  • João Wagner
    3 de outubro

    Como as consultas ficam mais rápidas com o prontuário eletrônico?

    • Rafael Américo
      3 de outubro

      Olá, João. Quando sua gestão é no papel, você normalmente gasta muito tempo perguntando sobre o histórico clínico do paciente. Com um prontuário médico eletrônico, todas essas informações ficam centralizadas e de fácil visualização, facilitando seu trabalho.

Deixe o seu comentário