Marketing médico: 4 dicas para tornar a sua clínica conhecida

A concorrência entre clínicas médicas está cada vez mais acirrada e para se destacar neste mercado é fundamental estabelecer um plano de marketing médico bem estruturado, afinal o marketing é inerente a todo e qualquer negócio.

Identidade visual, interface do site, infraestrutura de campanha, conteúdo e estilo de comunicação: esses são alguns pontos táticos que você ou a sua equipe devem se atentar para atingir resultados significativos baseados na sua estratégia de marketing médico.

“O marketing médico, nada mais é que a aplicação do marketing digital no setor da saúde, a partir da criação de conteúdos exclusivos para o digital. Ele permite o aumento da visibilidade do seu negócio a pacientes que estão à procura do gênero de serviço que você oferece”.

Caso você trabalhe com uma equipe capacitada e focada nisso, é bom definir seus objetivos, sempre mensurando os resultados de cada uma das ações planejadas. O eixo de toda a sua estratégia tem que se basear em identificar as deficiências e pontos críticos dos seus clientes e investir em soluções.

Levantamos algumas dicas para você atrair pacientes até sua clínica ou hospital, vamos a elas!

1- Definir seu público-alvo

Esta etapa é a base para todo negócio fluir. Você precisa decidir a quem quer atingir, e para isso, é necessária uma reflexão sobre seu serviço. Ele vai acabar determinando naturalmente o seu alvo, seja pela idade, sexo, região, ou, até mesmo, classe social.

Portanto, nunca é demais reforçar que marketing é uma filosofia de pesquisa. Por mais que a sua intuição seja ótima, o mercado não perdoa erros. Sendo assim, procure coletar dados e saber separar o seu gosto pessoal do gosto dos clientes.

Os serviços da sua clínica devem também estar bem definidos, pois a segmentação desse público vai ser o alicerce de todo o seu plano de marketing (tópico que virá a seguir!).

O processo de definição do target é o que vai gerar a futura captação de clientes. Imagine o seguinte cenário:

“Suponhamos que a sua clínica seja especializada em estética e se localiza no bairro de Moema, em São Paulo”.

Acredite, apenas com esses dados, já é possível traçar possíveis targets para o seu consultório. Sabendo a localização, sugerimos um público, classes A e B (baseado em qualquer estudo de renda pelo IBGE).

De acordo com pesquisas, clínicas de estética são, majoritariamente, frequentadas pelo público feminino (é importante ressaltar que o plano de marketing não pode excluir os homens, mesmo que a predominância seja feminina. Isso poderia ocasionar na perda de clientes).

Assim, podemos identificar um perfil básico de consumidor para a sua clínica: Mulheres, classes A e B que se importam mais com eficiência do que preço. Mesmo que superficial, já podemos definir materiais estratégicos, desde as revistas que estarão na sala de espera até o conteúdo presente no blog do consultório (tudo visando atingir o público-alvo escolhido).

2- Traçar um plano de marketing médico

Um plano de marketing é o conjunto de ações e planejamentos que têm um objetivo em comum: atingir o público-alvo. Isso não é diferente no marketing médico.

Você com certeza deve ter noção da grandeza da crise que o país anda passando, mas o que você ainda não sabe é que a população – seguindo uma hierarquia – descarta certos serviços para economizar em tempos de difíceis.

Essa hierarquia (pirâmide de Maslow) implica respectivamente nas necessidades fisiológicas, de segurança, sociais, de autoestima e de auto-realização. Ou seja, caso você realmente tenha uma clínica de estética, em tempos de crise ela seria um dos últimos serviços a serem utilizados (encaixando-se em autoestima ou auto-realização).

Ok, mas a sua clínica não pode ser a última opção! Por isso que o plano de marketing carrega a função de agregar valor ao seu serviço, criar e atender as necessidades de um grupo de pessoas que sempre serão potenciais clientes.

Para isso, é importante estar sempre ciente das legislações e limitações legais que implicam no seu marketing médico. Existem leis e normas que limitam a publicidade para tornar o mercado justo e igualitário, como por exemplo: anunciar uma especialidade que você não possui; ter seu nome envolvido em propagandas enganosas; exibir fotos dos pacientes sem permissão; e consultar, diagnosticar e prescrever à distância. Conhecendo bem o código ético, você não vai sair do zero e nem atirar no escuro.

O seu target (uma vez identificado) deve ser estudado e analisado. É essencial saber conversar, lidar e atender todas as necessidades dele. Só assim você conseguirá focar o olhar do seu cliente diretamente para o serviço que oferece.

É inevitável, também, fazer uma análise da concorrência e mercado. Usando novamente o exemplo anterior da clínica de estética, deveríamos cotar a quantidade de clínicas em Moema, quais consultórios as mulheres classes A e B frequentam (possíveis concorrentes indiretos), a quantidade de clínicas de estética na região e os diferenciais delas.

Além dessa análise, todo o seu plano de marketing deve constituir um cronograma. Suas ações devem ser pautadas e planejadas, evitando assim um excesso de publicidade – ocasionando um overposting – ou um grande espaço de tempo inativo (gerando desinteresse). Estratégia é a chave deste processo.

marketing medico 4 dicas para tornar a sua clinica conhecida

3- Marketing digital

Estamos sempre conectados, é impossível negar a ascensão da tecnologia e a nossa dependência digital atualmente. Somos atingidos em média por 8 mil publicidades todos os dias e quem assume este número em sua maioria é a mídia online.

A internet é democrática e não necessita do alto investimento que os veículos de comunicação em massa, caros e pouco acessíveis.

Aqui estão alguns exemplos de como aproveitar a digitalização da publicidade:

Marketing de Conteúdo: ofereça conteúdo atrativo e relevante aos seus pacientes

É conhecido também como marketing orgânico, atraindo pessoas com conteúdo não-pago e relevante, que supre as dores do seu público-alvo. Geralmente é feito com postagens em blogs e sites.

Email Marketing: o poder da newsletter e ferramentas de disparo (ESP)

Imagine impactar seus clientes de forma direta e personalizada, fidelizando ainda mais cada um deles, além de gerenciar o funil de vendas pontualmente.

Pois bem! Através do envio periódico de emails marketing e newsletters, isso é possível! O cliente fica mais propenso a receber suas ofertas, pois aceitou receber voluntariamente suas notícias e novidades em algum momento do relacionamento, através do preenchimento de algum formulário presente em seu site, ou blog, por exemplo (daí a importância de manter canais do gênero ativos).

Pesquisas indicam que consumidores estão três vezes mais dispostos a comprar por este canal e que 91% deles consultam a caixa de e-mails todos os dias. Números empolgantes, não é mesmo?

Redes Sociais: do Facebook e Twitter a blog e Google +

As redes sociais se mostram promissoras acolhendo empreendedores. Avaliações positivas e um bom conteúdo podem manter sua fanpage no topo, trazendo credibilidade ao seu negócio. Além do mais, manter um relacionamento online de maior empatia com os clientes-pacientes é uma ótima estratégia de marketing médico.

Redes específicas: iMeds e Ology para quem é da saúde!

Existem redes sociais específicas para promover e facilitar essa relação. A rede iMeds é exclusiva para médicos com CRM em dia, estudantes e professores de Medicina em instituições reconhecidas pelo MEC. Já a Ology também garante exclusividade aos profissionais da saúde, além de ajudar na busca por táticas de marketing médico.

4- Boca a boca

Mais conhecido como “Marketing Buzz”, é a forma mais eficaz de todos os tempos. Os seus clientes são seus melhores vendedores. Uma indicação vale mais do que qualquer publicidade ou investimento de propaganda. O boca a boca, além de gratuito, gera uma fidelização, pois é sinônimo de confiança.

Para ser indicado, além de efetuar um ótimo trabalho e ser produtivo no que faz, é importante ter um bom atendimento. Isso vai desde a recepção de sua clínica até o retorno do paciente por conta de alguma dúvida ou segunda consulta (pós atendimento). É fundamental estabelecer sempre um relacionamento direto e honesto com os pacientes, empatia gera confiança, e consequentemente, confiança gera indicações.

Então mãos à obra, caro amigo! Com foco na divulgação do seu serviço e da sua clínica, certamente o negócio vai decolar, a partir de um marketing médico bem estruturado. Aposte sempre na educação, qualidade e transparência na hora de lidar com seus clientes.

E você, já está aplicando estas táticas? Conte para a gente como anda divulgando a sua clínica na rede. Deixe seu comentário!

Lucas Menezes

Lucas Menezes

Publicitário, autor do livro "Versos e Versões", faz parte da Antologia Poética Brasileira e valoriza a riqueza da cultura nacional. Atualmente, trabalha com Marketing de conteúdo e com estratégias para geração de leads qualificados na Vitta. #somostodosvittanos

6 Comentários

  • Flávio Braga
    26 de setembro

    Minha sala de espera está sempre cheia de pacientes e eu gosto muito disso, porque passa a impressão de que minha clínica é boa.

    • Matheus Soares
      26 de setembro

      Olá Flávio!

      É ótimo saber que a sua clínica sempre tem muitos pacientes! Mas você já parou para pensar que eles podem ficar desconfortáveis com a sala cheia e o alto tempo de espera? Pense comigo: se você é um bom profissional e atende com qualidade, por que não utilizar um sistema de gestão em nuvem para a sua clínica, e atender AINDA MAIS GENTE com uma qualidade igual ou até superior? É uma boa, não é?

  • Cláudio
    26 de setembro

    É melhor ter marketing de conteúdo ou boca a boca?

    • Matheus Soares
      26 de setembro

      Olá Cláudio!

      Não podemos dizer que é melhor ter um ou outro. Todas estas estratégias são complementares. Quanto mais delas forem aplicadas em sua clínica, maiores a chances de fidelizar pacientes e criar uma imagem positiva dos seus profissionais!

  • Fernando
    26 de setembro

    O marketing tradicional é uma boa opção?

    • Matheus Soares
      26 de setembro

      Fernando, tudo depende da dimensão do seu negócio. Apenas é importante pontuar que estratégias de marketing tradicional custam muito caro e nem sempre tem o impacto esperado no público. As técnicas de marketing digital impactam um número menor de pessoas, mas que certamente estão mais interessadas no seu negócio. O importante é investir!

Deixe o seu comentário